Resumo da Ata da 12ª Sessão Ordinária - 30/05/2018

Presentes no Salão dos Conselheiros da Sede Social, 25 Conselheiros Efetivos e 03 Conselheiros Vitalícios que assinaram a Folha de Presença. O Presidente do CD abriu a Sessão e determinou ao 2º Secretário que fizesse a leitura da Ata da Sessão anterior (11ª SOCD). Após a leitura, houve manifestações dos Conselheiros Loesch, Graça Lima, Fernando, Soares, Sergio e Viveiros, acerca dos termos da carta enviada ao Presidente do Clube Naval, constantes da Ata. O Presidente fez a leitura da carta enviada e propôs que fossem transcritos na Ata os mesmos termos que dela constavam. A moção foi colocada em votação e aprovada por unanimidade. Feitas as alterações, a Ata da 11ª SOCD foi aprovada por unanimidade. 
Em seguida, foi concedida a palavra ao Comodoro Santos, do DNCN (Charitas) que discorreu sobre o incêndio na sauna daquele Clube. Apresentou slides e relatou as ações desenvolvidas pelo Clube, pelo Corpo de bombeiros e suas consequências. Acrescentou que estão sendo avaliados os prejuízos e as providências junto à seguradora do Clube. Finalizou com comentários acerca da segurança das instalações naquela área.
Passando à Ordem do Dia, o Conselheiro Nigro relatou por meio de gráficos e tabelas, os valores da execução orçamentária da SEDE, DECN, DNCN, CABENA, PACN e CHI, referente ao mês de março de 2018, apresentado pela Diretoria do Clube Naval, conforme transcrito na Ata 11 do CF. Ao final, apresentou o Parecer n° 16 da Comissão de Finanças nos seguintes termos: 
A Comissão de Finanças, com base nos valores e termos da Ata 11 do Conselho Fiscal, na posição dos respectivos índices de solvência e de liquidez corrente da SEDE, da CHI, do PACN, do DECN, do DNCN e da CABENA, e por considerar muito bom o resultado financeiro – disponibilidades acumuladas - no conjunto do Clube Naval, concorda com a decisão do CF e propõe a aprovação das contas de todos os Setores do Clube Naval, relativas ao período encerrado em 31 de MARÇO de 2018, conforme preceitua o inciso IV do Art. 67 do Estatuto do Clube Naval.
Colocado em discussão, o Conselheiro Lustoza questionou acerca dos contínuos déficits do DNCN. Em resposta, o Conselheiro Ícaro esclareceu a importância da fiscalização da execução orçamentária pelo Conselho Diretor, por intermédio da Comissão de Finanças, e salientou a dificuldade de entendimento da prestação de contas pelo regime de competência. O Conselheiro Viveiros acrescentou que ao lado da porta da sala do Comodoro do Piraquê, bem como em local semelhante da Sede do Clube Naval estão expostas as contas para demonstrar total transparência aos associados do Clube. O Conselheiro Sergio aduziu que fosse estudada uma solução para o DNCN, exemplificando a sua classificação como Clube Fora de Sede. Manifestaram-se, ainda, os Conselheiros Lisboa, Pedro Afonso, Loesch e Fernando. O Presidente solicitou ao Conselheiro Sergio que apresentasse sua proposta por escrito, com a qual o Conselheiro se comprometeu. Não havendo outras manifestações, colocado em votação o parecer n° 16 da Comissão de Finanças foi aprovado por unanimidade. Em continuação, o Conselheiro Nigro informou que o excesso de garantia do Fundo Especial do CHI é de R$ 31.232.580,84.
Prosseguindo, o Conselheiro Ícaro, Presidente da Comissão de Finanças, exibiu, em detalhes, projetando 20 slides de power point, a Proposta Orçamentária para 2018/2019. Sintetizando, a proposta apresenta os seguintes valores, com os respectivos acréscimos percentuais em relação ao Orçamento anterior: SEDE SOCIAL - R$ 27.460.312,00 (+4,36 %), DECN - R$ 42.724.440,00  (+8,23 %), CHI - R$ 1.770.030,00  (+3,84 %), DNCN - R$ 10.711.800,00 (+7,11 %), CABENA - R$ 626.538,00 (+43,34 %), e PACN - R$ 1.466.760,00 (+18,29 %). TOTAL - R$ 84.759.880,00  (+7,06 %)
Após a exibição, o Conselheiro Ícaro apresentou o Parecer n° 17 da Comissão de Finanças nos seguintes termos: Em decorrência das considerações apresentadas, a Comissão de Finanças do Conselho Diretor é de PARECER que a Proposta Orçamentária e os Mapas de Acompanhamento e Registro das Evoluções Patrimoniais - MAREP, para o exercício de 2018/2019, estão em condições de serem aprovados pelo Conselho Diretor, em conformidade com o que preceitua o inciso XVI do artigo 67 do Estatuto do Clube Naval. Colocado em discussão, manifestou-se o Conselheiro Sergio arguindo acerca do item da sede que propõe DOAÇÕES. O Conselheiro Ícaro comprometeu-se a levantar a explicação deste item e expor na próxima SOCD. O Conselheiro Loesch pediu esclarecimento sobre a forma de inclusão dos valores dos eventos realizados na sede e nos demais departamentos do Clube Naval. O Conselheiro Ícaro aduziu que fará a verificação. Colocado em votação a Proposta Orçamentária foi aprovada por unanimidade.
Nada mais havendo a tratar, o Presidente agradeceu a presença dos Conselheiros, em especial dos Conselheiros Vitalícios, e deu por encerrada a presente Sessão.