Quem luta pelo comunismo tem o poder de lutar e não lutar

Quem luta pelo comunismo tem o poder de lutar e não lutar, de dizer a verdade e não dizer a verdade; prestar serviços e negar serviços; manter a palavra e não cumprir a palavra; enfrentar o perigo e evitar o perigo; identificar-se  e não identificar-se.
Quem luta pelo comunismo tem de todas as virtudes apenas uma: a de lutar pelo comunismo.

Bertold Brecht, A medida punitiva  (citado pelo jornalista William Waack, em seu livro  Camaradas)

Este trecho do pensamento de Bertold Brecht, dramaturgo e poeta alemão, marxista-leninista muito festejado pela nova esquerda brasileira, resume em poucas palavras o relativismo moral que baliza sua perversa doutrina.