O Processo Eleitoral

      Confirmadas as candidaturas e com a apresentação formal das respectivas chapas passamos a respirar mais intensamente o clima eleitoral em nosso clube. Desde 1884 essa saudável rotina se repete.
      Cabe, pois, destacar o que caberá ao futuro presidente administrar com competência e conhecimento.
      Quando Saldanha da Gama presidiu a primeira sessão magna para empossar sua diretoria, nas instalações provisórias da Biblioteca da Marinha, menos de 60 oficiais assinaram o Livro de Ouro, inscrevendo-se como sócios contribuintes.
      Passados quase 133 anos daquele momento, orgulhosamente podemos constatar que, hoje, o nosso patrimônio é representado por três belíssimas sedes: a social (no Centro), a esportiva (na ilha Piraquê) e a náutica (em Charitas, Niterói), além de dois andares no Edifício Cidade do Rio de Janeiro (na rua Almirante Barroso).
      Para usufruir desses vastos espaços, enfaticamente destinados ao lazer, esportes e cultura, registramos um corpo social com cerca de 48 mil associados, entre titulares e dependentes, considerando-se todas as categorias de sócios.
      E, para fazer funcionar toda essa considerável estrutura, possuímos mais de 700 funcionários.
      Acrescente-se que somos um clube com especiais características que se manifestam em três grandes vertentes: a social, de maior demanda entre os associados e que requer maior empenho da administração para oferecer espaços condizentes com as exigências dos sócios; a vertente assistencial, conduzida pela Carteira Hipotecária e pela Cabena que visa a mitigar persistente dificuldade financeira, causada por uma injusta e incompreensível realidade que degrada os vencimentos dos sócios efetivos, temporários e especiais; e uma vertente política que se faz presente no DNA das sucessivas administrações, desde a primeira, que foi eleita em meio ao clima abolicionista e republicano respirado pela sociedade brasileira de então.
      Tradicionalmente as eleições constituem-se em momento singular de nosso calendário, quando prevalecem o respeito aos adversários, às normas estabelecidas no estatuto, às ordens em vigor e às determinações da Comissão Eleitoral.
      São dias de verdadeira festa, quando o nosso clube fica envolvido por  expressiva atmosfera de democracia e amizade.
      Caro sócio efetivo, convido-o a participar dessa festa com o seu voto em uma das muitas urnas disponíveis em unidades da Marinha, no Rio de Janeiro, nas sedes dos Distritos Navais e em outras localidades. E ainda em nossa Sede Social.