O “Cabo Eleitoral” do Capitão

Visto a camisa verde e amarela com o nº 17 e me comunico com os Srs. para agradecer à TV Globo pelo muito que fez para orientar politicamente eleitores brasileiros, contribuindo com o Jair para a vitória no 1º turno.

Estou me referindo, especificamente, aos inúmeros vídeos pessoais que foram ao ar, nos meses que antecederam o primeiro turno da eleição presidencial. Durante o “Jornal Nacional”, programa aberto e de grande audiência, ouvimos queixas, lamentações e palavras de tristeza do povo brasileiro, provocadas pelo  estado precário que ficou o país, após um desgoverno de cerca de 13 anos do Partido 13.

Quando ouvíamos, diariamente, as respostas à pergunta “que país você quer para o futuro?”, desfilavam na “telinha” da tevê um calvário de lamentações que, claramente ou subliminarmente, mostravam a necessidade de mudanças dos rumos de condução do Brasil. Percebíamos, nas linhas e nas entrelinhas, que ninguém mais queria suportar mais quatro anos de hegemonia do PT.

Obrigado Globo por ter  colocado na TV pessoas do povo e da classe média reclamando  do sucateamento dos  hospitais, enfatizando a corrupção desenfreada na Petrobrás, mostrando e mostrando obras inacabadas.  Os vídeos explicitavam a pobreza e o triste abandono de muitas escolas. Obrigado também por ter dado oportunidade aos cidadãos de bem de se indignarem com a corrupção institucionalizada nos poderes executivo, legislativo, judiciário, nas empresas e nos órgãos públicos. Agradeço à Você, Globo, por dar chance às pessoas de várias camadas sociais e de diferentes cores de pele de realçarem o ensino nefasto da “ideologia de gênero” nas escolas e também obrigado pela a oportunidade desses cidadãos mostrarem a situação deplorável a que chegou a Segurança Pública, nas cidades brasileiras. Muito obrigado por ter possibilitado que brasileiros de todas as regiões se manifestassem contra o “toma lá dá cá”. Obrigado, ainda, por deixar indivíduos íntegros declararem irrestrito apoio ao Juiz Sergio Moro e à Operação “Lava- Jato”. Agradeço também por permitir que trabalhadores e trabalhadoras mostrassem, dezenas de vezes, o caos na Saúde. 

Em verdade em verdade eu vos digo, Srs. Dirigentes do Grupo Globo, os Srs. poderiam ter selecionado as  respostas que se adequassem  aos seus interesses; isto é, aquelas dentro da orientação política da Globo -  favoráveis, portanto,  ao “Haddad”. Ou será que não existiam respostas nesta extraordinária enquete nacional que favorecessem o candidato nº 13? Será que as pessoas que selecionaram e editaram os vídeos eram favoráveis ao candidato nº 17 (“fogo amigo”)? O que será, será! Nós nunca saberemos pois esse foi um grande erro de planejamento estratégico; e a Globo jamais “passará um recibo de incompetência”.

Confesso que gostei muito das respostas, quase todas elas em sintonia com os pensamentos do Bolsonaro!  A maioria dos cidadãos almejava por mudanças! Além disso, pude observar que havia uma verdadeira catarse de lamentações nos vídeos caseiros contra os efeitos das atuações governamentais dos governos petistas.

Na realidade, é importante enfatizar um fato ainda não comentado: “o tiro realmente saiu pela culatra”!  Melhor dizendo, os Dirigentes da Globo deram um “tiro no pé” ao disseminarem a palavra sincera de indivíduos de todos os rincões do Brasil. Certamente, o que eles falaram teve um peso relevante na hora do brasileiro decidir em quem votar.  A verdade é que “o país que o povo queria” se encaixava nas propostas do Jair.

Ao contrário do projeto “que país você quer para o futuro?”, o programa “Globo News das 22 h”, que eu sempre assisto, divulgou análises e comentários tendenciosos de jornalistas que fizeram tudo para desacreditar a campanha do Capitão.  Não havia isenção. Não! Eram opiniões direcionadas sem base na lógica!  Principalmente nos dias que antecederam o 7 de outubro, os analistas teimavam em não querer enxergar a vitória do 17 que já se delineava claramente nas pesquisas.  A sorte é que esse programa é veiculado em canal privado.

Concluindo, posso afirmar que não foi só o carisma do Jair, não foi só a facada que ele levou em Juiz de Fora, não foram apenas suas ideias, suas propostas inovadoras, suas respostas rápidas e eficazes às perguntas dos jornalistas, seu carisma, seu desejo de moralizar os costumes que pesaram na disputa,  Não foi só o trabalho excepcional dos seguidores do Bolsonaro nas redes sociais que conseguiram amealhar milhões de votos.  Foi Você também, Rede Globo, que com o projeto “que país você quer para o futuro?” transformou a TV Globo num grande e eficiente “cabo eleitoral” do “Capitão”.

Obrigado TV Globo! Bolsonaro agradece com louvor. “Bravo Zulu”!
Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2018. Aldo Raposo Neves (76) - oficial de marinha reformado.

“Bravo Zulu” é uma expressão comum no universo dos marinheiros. Significa que uma faina (tarefa) foi realizada com sucesso. Essa expressão é regulamentada internacionalmente e utilizada principalmente na comunicação por bandeiras entre navios no mar.