Dia da Pátria

Em 14 de setembro de 2017

Sob o Título primeiro da Constituição – Dos Princípios Fundamentais –, em seu Art. I, a Carta Magna designa a soberania como primeiríssimo princípio da República. Nem podia ser diferente, eis que não existe um País que se pretenda independente que não seja soberano. As Forças Armadas são os garantes, em última instância, daquele magno princípio. O Dia  da Pátria é, portanto, a festa da soberania, sendo oportuno lembrar que nos 250 artigos da nossa Constituição, a palavra Pátria aparece uma única vez, justamente no artigo que define a missão das Forças Armadas (Art. 142). São as Forças Armadas que, hoje e sempre, planejaram, organizaram e garantiram o histórico sucesso da Parada do 7 de Setembro. Lamentável que, já  há alguns anos, os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica tenham sido retirados do local de honra que tradicionalmente ocupavam no palanque principal do Desfile, ao lado do Presidente, o Comandante-em-Chefe das Forças Armadas, como acontece em todas as nações do mundo. Não adianta forçar decisões ideológicas, o povo conhece muito bem os militares do Brasil, e os aplaudem efusivamente, ano após ano. Ontem (7de Set), muito merecidamente, estenderam seus aplausos à nossa proficiente Polícia Federal. Nem tudo está perdido.

 

Rui da Fonseca Elia
Vice-Almirante (Refº)
Presidente do Clube Naval