Resumo da Ata da 22ª Sessão Ordinária - 27/03/2019

Presentes no Salão dos Conselheiros no 4º andar da Sede Social, 21 Conselheiros Efetivos que assinaram a Folha de Presença. O Presidente do Conselho Diretor abriu a Sessão e determinou ao Segundo Secretário que fizesse a leitura da Ata da Sessão anterior (21ª SOCD), que foi aprovada por unanimidade.
Passando à Ordem do Dia, O Presidente convidou o Conselheiro ÍCARO, para fazer a exposição do Parecer da Comissão de Finanças. O Conselheiro fez sua apresentação por meio de tabelas, mostrando os valores da execução orçamentária da SEDE, DECN, DNCN, CABENA, PACN e CHI, referente ao mês de janeiro de 2019. Ao término apresentou o Parecer nº 030/2019, nos seguintes termos:
“A Comissão de Finanças do Conselho Diretor, com base nos valores e termos da Ata 18 do Conselho Fiscal, na posição dos respectivos índices de solvência e de liquidez corrente, e por considerar muito bom o resultado financeiro – disponibilidades acumuladas - no conjunto do Clube Naval, concorda com a decisão do Conselho Fiscal e propõe a aprovação, sem ressalvas, das contas relativas ao período encerrado em 31 de janeiro de 2019 da SEDE, da CHI, do PACN, do DECN, do DNCN e da CABENA, conforme preceitua o inciso IV do Art. 67 do Estatuto do Clube Naval”.
O Presidente colocou o Parecer em votação e foi aprovado por unanimidade. 
A seguir o Presidente solicitou ao Conselheiro ÍCARO que fizesse a exposição do Parecer sobre a proposta de aumento da mensalidade básica de Sócio Departamental do DECN.
A solicitação desse aumento consta de Ofício n° 088/19 de 08/03/2019 – Exposição de Motivos para aumento da mensalidade básica de Sócio Departamental do DECN. Concedida a palavra ao Conselheiro ÍCARO que apresentou o Parecer n° 031 da Comissão de Finanças, sobre o aumento da mensalidade básica do DECN de R$498,00 para R$510,00. O Presidente colocou o Parecer em votação e foi aprovado por unanimidade.
Continuando com a Ordem do dia, o Presidente participou aos presentes haver convidado o Presidente do Clube para que apresentasse os motivos do aumento da joia do DNCN. Solicitou, então, que o 1º Secretário acompanhasse o mesmo até a mesa.
O Presidente Alte ELIA fez uma rápida introdução à apresentação que seria feita pelo Diretor Financeiro, justificando o aumento de 66% no valor da joia.
Com a palavra o Diretor Financeiro, Alte LIMA, fez uma retrospectiva sobre o desenvolvimento do Departamento Náutico, desde sua construção, comparando-o, inclusive, com os demais Clubes Náuticos da área.
Na sua concepção inicial, o DNCN deveria ser eminentemente náutico, com um leve apoio para os familiares dos proprietários dos barcos.
Explicou que o Departamento Náutico sempre foi deficitário, desde sua inauguração, mantendo-se com o auxílio da Sede. Participou que o DNCN possui hoje, um quadro com 820 Sócios.
Segundo o Alte LIMA, a área náutica sempre foi superavitária, sendo a área de pessoal responsável por 75% das despesas.
Sobre o aumento da joia, explicou que a turma que costuma sair em março e voltar em novembro, pensaria duas vezes antes de tomar essa decisão. Além do mais, o aumento da joia, por si só, levaria a uma seleção maior na admissão.
Ao término, o Diretor Financeiro colocou-se à disposição para tirar dúvidas. O Conselheiro SILVA FILHO questionou o valor das vagas dos barcos. O Alte LIMA explicou que, para os sócios departamentais, é cobrado um valor similar aos dos demais Clubes da área. Os Sócios Efetivos pagam um valor menor.
O Conselheiro PEIXOTO sugeriu que não mais se discutisse o déficit do Departamento Náutico, pois ainda não foram apresentadas sugestões que corrigissem tal falha.
O Presidente do Conselho colocou em votação, então, o aumento da joia de R$ 6.000,00 (seis mil reais) para R$10.000,00 (dez mil reais). A proposta foi aprovada por maioria, com um voto contrário.
Em seguida, o Presidente passou a palavra ao Conselheiro ÍCARO, que apresentou o Parecer n° 032 da Comissão de Finanças, sobre a proposta de aumento da mensalidade dos Sócios Efetivos, Temporários, Especiais e de Guardas-Marinha de R$200,00 para R$205,00. O Presidente colocou o Parecer em votação e foi aprovado por unanimidade.
Em seguida o Presidente concedeu a palavra ao Conselheiro GRAÇA LIMA, que pediu moção ao Sócio Benemérito NEY DANTAS, Hidrógrafo renomado, recentemente falecido. A proposta foi aprovada por unanimidade. 
Nada mais havendo a tratar, o Presidente agradeceu a presença de todos, e deu por encerrada a presente Sessão.